Depois de 52 dias, professores do DF suspendem paralisação

Depois de 52 dias, professores do DF suspendem paralisação

DA AGÊNCIA BRASIL

Depois de 52 dias em greve, os professores da rede pública do Distrito Federal suspenderam hoje a paralisação. Apesar disso, os profissionais prometem manter o estado de alerta até o dia 14 de junho, quando ocorrerá uma assembleia geral para verificar o cumprimento dos termos do acordo negociados com as autoridades.

O acordo foi negociado entre representantes do Sinpro-DF (Sindicato dos Professores do Distrito Federal) e do GDF (governo do DF), com mediação da Ordem dos Advogados do Brasil, Seção do Distrito Federal, e da UnB (Universidade de Brasília), além de deputados distritais.

Pelo acordo negociado, o governo se compromete, entre outros pontos, a elevar o valor do abono saúde de R$ 110 para R$ 200, a partir de junho. O diretor do Sinpro-DF Cássio de Oliveira Campos disse que o sindicato vai aguardar os próximos dias para verificar se os termos do acordo serão cumpridos.

No último dia 20, o TJDFT (Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios) considerou a greve dos professores abusiva e determinou que 80% da categoria retornasse ao trabalho. O Sinpro-DF entrou com recurso para a revisão da decisão e questionou a aplicação da multa diária de R$ 45 mil, caso o percentual de funcionários não fosse cumprido.

Uma semana depois, no dia 26, um grupo de aproximadamente 100 professores ocupou o sexto andar do anexo do Palácio do Buriti, onde fica a Secretaria de Administração, para pressionar o GDF a reavaliar as contrapropostas apresentadas pela categoria. Horas depois o grupo desocupou o prédio.

http://www1.folha.uol.com.br/saber/1084383-depois-de-52-dias-professores-do-df-suspendem-paralisacao.shtml

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *